O Rota do Blues Radio é a versão rádio web (podcast) do primeiro programa da TV brasileira a abordar a história do gênero.
A versão web tem a mesma proposta, contar a história do blues através de suas obras sonoras e seus inúmeros interpretes ao longo de sua história centenária.
Um dos destaques principais do programa é mostrar o blues feito no Brasil através de bate-papos com músicos e afins que vivem o cenário do blues nacional.
É só clikar e escolher a edição desejada.
Seja bem-vindo (a) na verdadeira Rota do Blues !!!
The Route of Blues Radio is the web podcast radio version from the first brazilian television program about the history of the gender .
The web version has the same purpose, tells the history of blues thru the sounds and stuffs of their several interprets along this centenary way.
One of the highlights is show the blues made in Brazil over the interviews of the brazillian blues musicians.
Its only to click to choose you desired edition!
You are welcome to the really mean Route of Blues.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Atração 2a edição Rota do Blues Radio


SAMUEL "LIGHTNIN' "HOPKINS

Nascido em Centerville, Texas, em 1912, Hopkins descobriu seu amor pelo blues aos 8 anos de idade, quando conheceuBlind Lemon Jefferson num piquenique em uma igreja em Búfalo, Texas. A partir desse dia, procurou seu primo, o cantor de blues Alger "Texas" Alexander que o ensinou tudo sobre blues. Em meados da década de 1930 , Hopkins foi enviado para Houston Country Prison Farm para cumprir pena de um desconhecido crime. Em finais dos anos 1930 Hopkins mudou-se para Houston com seu primo, Texas Alexander, em uma tentativa frustrada de entrar em cena a música lá. Até o início da década de 1940 ele trabalhava em uma fazenda de Centerville como mão de obra barata.

Samuel foi descoberto pela empresária, Lola Anne Cullum, executiva da gravadora deLos Angeles. Alladdin Records. Ela convenceu Hopkins a viajar para LA acompanhado do pianista Wilson Smith. Um outro executivo da Aladdin Records decidiu dar mais dinamismo em seu nome e o apelidou Samuel de o Relâmpago do Texas.

Hopkins gravou pela Aladdin, até 1947, mas logo voltou para casa. Ele retornou para Houston e começou a gravar para o seloGold Star Records . Durante os últimos anos dos 40s até 1950 Hopkins raramente saia fora do Texas. Ocasionalmente, viajava para ocentro-oeste e leste dos EUA para a gravação e sessões deconcertos. Estima-se que ele registrou entre 800 e 1000 canções durante sua carreira. Ele tocava regularmente em clubes de Houston, em especial em São Dowling onde tinha sido descoberto primeiro. Até meados da década de 1950, mesmo tardiamente foi reconhecido e se tornou muito popular entre os afro americanos e amantes de blues.

Em 1959 Hopkins foi contactado pelo folcloristaMack McCormick que o levou ao conhecimento da mais ampla audiência em que foi capturado atéo folk revival dos anos 60 . Hopkins estreou noCarnegie Hall em 14 de outubro de 1960, onde apareceu ao lado de Joan Baez, Peter Seeger e executa o espiritual Oh, Mary Don’t You Weep. Em 1960, ele assinou aTradition Records. Muitas gravações foram realizadas incluindo a sua obra-prima canção "Mojo Hand", em 1960.

Samuel Hopkins tinha finalmente ganho o sucesso e reconhecimento. Em 1968, Hopkins grava o álbum Free Form Patterns apoiada pela secção de ritmo da banda de rock psicodélica13th Floor Elevatours. Através dos anos 1960 e na década de 1970 Hopkins liberada uma ou duas vezes por ano e álbuns turnê, tocando em grandes festas folk , em clubes e em colégios e campus universitários pelos EUA. Ele viajou amplamente nos Estados Unidos, e superou o seumedo de voar para se juntar a 1964 à American Folk Blues Festival, criada pelo maestro Willie Dixon; visitou a Alemanha e os Países baixos da Europa durante 13 anos seguidos; e uma turnê entre seis cidades do Japão em 1978.
O cineasta francês, Les Blank capturou o Relâmpago do Texas de modo informal e todo seu estilo de vida, em 1967 o seu aclamado documentário,
The Blues Accordin' to Lightnin' Hopkins.
Durante seus últimos 35 anos, Hopkins gravou álbuns, mais do que qualquer outro bluesman.
Samuel Hopkins morreu de câncer em Houston, em 1982.

Faixas escolhidas para o podcast:

01. Faund My Baby Crying
02. Lonesome Blues
03. Rock Me Mama

Nenhum comentário: