O Rota do Blues Radio é a versão rádio web (podcast) do primeiro programa da TV brasileira a abordar a história do gênero.
A versão web tem a mesma proposta, contar a história do blues através de suas obras sonoras e seus inúmeros interpretes ao longo de sua história centenária.
Um dos destaques principais do programa é mostrar o blues feito no Brasil através de bate-papos com músicos e afins que vivem o cenário do blues nacional.
É só clikar e escolher a edição desejada.
Seja bem-vindo (a) na verdadeira Rota do Blues !!!
The Route of Blues Radio is the web podcast radio version from the first brazilian television program about the history of the gender .
The web version has the same purpose, tells the history of blues thru the sounds and stuffs of their several interprets along this centenary way.
One of the highlights is show the blues made in Brazil over the interviews of the brazillian blues musicians.
Its only to click to choose you desired edition!
You are welcome to the really mean Route of Blues.

domingo, 11 de maio de 2008

Atração 2a edição Rota do Blues Radio


GRATEFUL DEAD

Muitos podem pensar, por que um grupo rotulado de rock psicodélico tem a haver com Blues? Apesar de ser um dos grupos pioneiros do psicodelismo sessentista e do ecletismo (rockabilly, folk, bluegrass, blues, contry, jazz, psicodélico, space music e gospel), além das performances que se transformavam numa longa sessão de improvisações, Garcia tinha no folk blues sua fonte criativa. “A música deles”, escreveu Lenny Kaye, guitarrista de Patti Smith, “alcança níveis que a maioria dos outros grupos sequer sabiam da existência.”
O Grateful Dead foi uma das bandas de maior longevidade da história do rock, tocando durante mais de 25 anos para platéias radicais. Geralmente associada ao movimento hippie e ao uso de drogas sua influência vai muito além disso.O embrião do Grateful Dead foi a banda Warlocks (ou Warlords, não se sabe ao certo), formada por volta de 1964 pelo guitarrista e vocalista Jerry Garcia (que tocava profissionalmente em bandas country), Robert Hunter (letrista), Ron McKernan (vocalista e tecladista), Bob Weir (guitarrista e vocalista), Phil Lesh (baixista) e Bill Kreutzmann (baterista). O som folk adotado ao início aos poucos foi mudando para o que viria a ser conhecido como psicodélico. Em meio ao "verão do amor" e com o LSD ainda legalizado nos Estados Unidos, encontraram-se em meio aos grandes grupos de hippies que participavam de esperiências grupais de uso de ácido. O som da banda pretendia reproduzir os efeitos de uma viagem de LSD, era baseado em improvisos e portanto praticamente imprevisível. Conta a lenda que o nome definitivo da banda foi escolhido em um dicionário. Grateful Dead é a libertação dos espíritos presos à terra. O nome era um indicativo do objetivo que desejavam alcançar com sua música.Em 1967 começaram suas primeiras experiências de estúdio, obviamente não conseguindo reproduzir em gravações a mesma espontaneidade e experimentalismo que surgiam em apresentações ao vivo. Seu primeiro sucesso de vendas seria o álbum ao vivo, Live/Dead de 1969. Sua audiência eram imensas e seus shows se tornaram lendários apesar do quase nenhum sucesso nas rádios. Alguns escândalos (geralmente envolvendo drogas, claro) viriam a tornar a banda bastante conhecida.
No começo da década de 70, com o fim da era hippie e da apologia às drogas o Grateful Dead mudou seu direcionamento musical, passando a produzir álbuns de melhor aceitação musical (não abandonando as turnês intermináveis). Seu primeiro grande hit viria apenas em 1987, com a música Touch Of Grey do álbum In The Dark. A banda participou também de turnês e gravações com Bob Dylan (que resultaram no clássico Dylan and The Dead).Jerry Garcia morreu de um ataque cardíaco em agosto de 1995 em meio a um tratamento de reabilitação. A banda foi oficialmente declarada encerrada.

O que vamos rolar:

01. Hurt Me Too - Europa 72'
02. Cumberland Blues - Europa 72'
03. Tennessee Jed - Europa 72'

Nenhum comentário: