O Rota do Blues Radio é a versão rádio web (podcast) do primeiro programa da TV brasileira a abordar a história do gênero.
A versão web tem a mesma proposta, contar a história do blues através de suas obras sonoras e seus inúmeros interpretes ao longo de sua história centenária.
Um dos destaques principais do programa é mostrar o blues feito no Brasil através de bate-papos com músicos e afins que vivem o cenário do blues nacional.
É só clikar e escolher a edição desejada.
Seja bem-vindo (a) na verdadeira Rota do Blues !!!
The Route of Blues Radio is the web podcast radio version from the first brazilian television program about the history of the gender .
The web version has the same purpose, tells the history of blues thru the sounds and stuffs of their several interprets along this centenary way.
One of the highlights is show the blues made in Brazil over the interviews of the brazillian blues musicians.
Its only to click to choose you desired edition!
You are welcome to the really mean Route of Blues.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

HAVING A RAVE UP!




Será que o nome YARDBIRDS teria alguma intenção de homenagear o MESTRE BIRD????E será que o termo rave up é só essa merda que se vê atualmente????????

Claro que sim na primeira resposta e claro que não na segunda;

O termo RAVE UP , que dá titulo a um dos discos da banda ficou como sua marca registrada. Eram aqueles 20 segundos mágicos que os seus guitarristas ficavam em evidencia solando. Estavam seguindo uma tradição que o MR BIRD e MILES DAVIS e COLTRANE e SUN RA e GILLESPIE e sabe-se lá mais quantos... já tinham forjado. Os YARDBIRDS estavam também abrindo um caminho por onde passariam os guitarristas todos do blues-rock .Depois do Rave up dos birds ninguém teria mais escrupulos em solar não 20 segundos mas vinte minutos. ehehehehe.

Que hoje esse termo tenha virado merda na giria dos funkeiros parasitas da pior laia é pura falta de imaginação e sei lá que mais. Mas aqui na rota do blues reverenciamos esse termo em todo o significado que os YARDBIRDS quiseram e na pratica que eles eternizaram..

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Atração programa 7

Bandanna Blues Band

Formada em Maio/2007 com o objetivo de tocar Blues/rock, a Bandanna Blues busca um diferencial musical através de uma influencia Rockabilly, Jazz e samba na pegada blues.

A união ocorreu após a participação do evento de Tributo a Eric Clapton realizada na Banca do Blues, onde a Bandanna Blues fez o show de estréia em Novembro de 2007, após a gravação do EP.

No repertorio, alem das músicas proprias, Eric Clapton, Koko Taylor, Etta James e musicas de Ray Charles, B. B. King, Susan Tedeschi e adaptações de algumas musicas para o som do blues.

O grupo é formado por Anna Carla, vocais, (foto),Maurício Fernandes, guitarra e Guilherme Hully Gully, baixo.

Atrações programa 7







Shemekia Copeland, Susan Tedeschi e

Saffire - Uppity Blues Woman


Shemekia Copleland nasceu no Harlem, Nova Yorque, em 1979. Seu pai, o lendário guitarrista texano, Johnny Copeland, reconheceu bem cedo o seu talento e com 8 anos de idade já freqüentava o Cotton Club. Apareceu pela primeira vez em cena em 1997 com seu primeiro disco e rapidamente se tornou, aos 18 anos, uma superstars do blues.


Susan Tedeschi nasceu, em 1970, em Boston, Massachussets, Formou seu primeiro grupo em 1994 com Tom Hambridge e Adrienne Hayes. Em 95, ela começou a tocar guitarra e mostrar competência. Em 2004, foi considerada pelo jornalista da ESPN Peter Gammons como uma das maiores revelações do blues atual.


As senhoras do Saffire - Uppity Blues Woman são: Gaye Adgbalola, vocais; Andra Faye, piano e Ann Rabson, baixo. O trio foi formado em 1990 e logo contratado pela Alligator Records, maior gravadora de blues do mundo. Já gravaram 7 álbuns e os boogies são o cartão de visita do grupo.



quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Atração programa 7

THE YARDBIRDS, UNIVERSIDADE DO BLUES!

O blues não tem escola só universidade
Ninguém consegue aprender blues na escola.Se vc sair pelas highways e encontrar monsieur principe das trevas e com ele fizer um trato poderá ser um novo Robert Johnson, é dificil mas pode aconntecer essas duas coisas, encontrar o dito e vc ser um gênio do blues... Agora se vc ficar 8 horas dentro de uma escola de musica treinando escalas e solos e fazendo exercicios para soltar os dedos nunca será um bluesman. No máximo será um guitarrista insosso e chato como os da geração atual.Produzindo musiquinhas bonitinhas e politicamente corretas, com as escalas bululú daquelas e que sobem e descem e nunca aparecem, um tipico cabeça de balde, ehehehe.
Pois é falei isso tudo só para introduzir uma das minhas bandas preferidas uma que nunca foi a escola do blues mas virou uma universidade do blues. THE YARDBIRDS.Nessa universidade o dce, em vez de marxistas empedernidos e endinheirados tinha três guitarristas, na sua grade curricular: Eric Clapton, Jimi Page e ele o meu preferido:Jeff beck(o mais chato e metido mas...ninguém é perfeito mesmo).
Já pensaram que banda teria em toda a história da sua formação tais musicos: sem contar os outros como keith relf e jim mcarthy?ótimos mas que ficaram ofuscados pela presença enorme que adquiriram os outros ,
a medida que foram ganhando status no rock e blues rock.Clapton sempre foi musicalmente comportado vunerável e deprimido e sua guitarra mais intimista. Page um musico de estudio produtor, cheio de técnica, um que sabe tudo da guitarra e como tirar dela o que precisar.Mas Beck, segundo meu guru Ezequiel neves, é o enfant terrible do rock,sempre a quebrar a musica com um riff libertador ou um power chord inusitado ou um flash despirocante. Really really.
O Jeff Beck é um cara gozado parece tocar sempre menos do que sabe e ficamos curiosos querendo ouvir mais.Fico pensando se durante um show ele quando vê o publico pulando e gritando o seu nome, fica entediado e pensa:vou parar de tocar agora e esses fudidos que se danem e venham ouvir mais depois. Rsssssssss muito cruel!Claro que ninguém pensa em Jimi Hendrix fazendo isso, ou Clapton ou Page. Só ele mesmo: Jeff Beck.Assim o yadrbirds virou uma universidade do blues rock cada dia gosto mais de escutar os seus discos velhos, pura tesão musical. Tudo daquilo que falta hoje.Pobres de nós se não é a internet para baixa-los e desponibilizar para a galera blues maniaca.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Atração programa 7


Willie Dixon - 1915/1992

Willie James Dixon é sinônimo do blues. Não foi um grande cantor. Como instrumentista foi um contra-baixista razoável. Nenhum músico de blues atingiu o tamanho de Dixon como compositor. Foi também arranjador e um dos maiores produtores do gênero, principal responsável pelo sucesso da gravadora Chess, porta-voz do Chicago blues.As composições de Dixon eram disputadas pelos dois maiores nomes do Chicago Blues, Muddy Waters e Howlin’ Wolf. Todos os grandes grupos da chamada invasão britânica dos anos 60 gravaram Dixon. Criou uma fundação, a Blues Heaven Fundation, organização sem fins lucrativos para corrigir injustiças passadas e estimular as vocações, mantendo vivos a memória e o futuro do blues. Em 1987, o Led Zeppelin concordou em indenizar Dixon pela apropriação indevida de sua música, especialmente You Need Love que virou Whole Lotta Love.Dixon nasceu no Delta do Mississipi e morreu em 1992 aos 76 anos de idade numa despedida digna de um homem com alma blues.
Veja o que foi publicado no jornal O Estado de São Paulo de 7 de fevereiro de 1992:


"Chicago prestou uma última homenagem ao lendádio bluesman Willie Dixon tomando emprestada uma tradição de Nova Orleans. Uma carroagem do tempo da Guerra Civil amenicana, puxada por cavalos, cruzou a zona sul de Chicago carregando o esquife de Dixon, seguida de um cortejo de músicos de blues de cabelos grisalhos que tocavam Celebrete a Wonderful Life. A banda marcial de uma escola da cidade também fez parte do cortejo acompanhado por uma multidão de guarda chuvas que subiam e desciam no ritmo da música. Centenas de fãs, negros e brancos, de todos os cantos de uma segregada Chicago, caminhavam juntos ao compasso do blues enquanto moradores da vizinhança acenavam de suas sacadas e seguravam posters com o rosto sorridente de Dixon"....


Fonte- Blues - Da Lama a Fama - Roberto Muggiati



As atrações da 7a edição


A próxima edição do Rota do Blues Rádio vai destacar:
01. WILLIE DIXON (foto esq) - o maior compositor da história do blues.
02. YARDBIRDS (foto dir) - grupo inglês sessentista fundamental ao crescimento do blues.
03. As vozes femininas do blues com: SHAFFIRE, SHEMEKIA COPELAND E SUSAN TEDESKI
04. No blues feito no Brasil o grupo carioca BANDANNA
Antes de colocarmos no ar o programa, nos próximos posts do blog, uma pequena biografia dessa turminha aí.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Muita novidade pela frente


Ao longo dos últimos seis meses este blog vem compartilhando com os amantes de blues um pouco da paixão que temos pelo gênero.
Divulgamos aqui vídeos extraídos do primeiro programa de blues da TV brasileira, o Rota do Blues, que esteve no ar durante dezoito meses na TV comunitária SecTV, canal 44 - UHF, Mogi Mirim SP; disponibilizamos prá vc alguns dos mais importantes álbuns de blues da história para baixar e o podcast do programa Rota do Blues Radio, que em breve estará no ar com sua 7a edição.
Estamos preparando grandes novidades! Novos vídeos do programa de TV, outros álbuns e um especial de Jimi Hendrix (8a edição) que não vai deixar pedra sobre pedra sobre o gênio, produzido pelo parceiro Bob Tequilla, um dos maiores conhecedores do país da vida e obra de Hendrix.
O blues feito no Brasil terá em breve um capítulo à parte e esperamos com isso dar um pouco de nós para a perpetuação do gênero por aqui.
É isso aí. Todo dia é dia de blues!!!!!!!!!!!